sexta-feira, março 19

Quadrado Mundo




Este teu monitor é o quadrado mundo que impede o navegante de ir além-mar. Fosse redondo eu poderia entrelaçar os meus dedos nos teus ou, quem sabe, buscar o horizonte onde divisam teus olhos. Mas nem os olhos me fariam alcançar, pois como as vidas, escondidas, que amanhecem e entardecem além do olhar, um abraço não se enxerga e sonhos um olhar não conta.

Ao mundo que ultrapassa o além-mar dos teus olhos:abraçar é preciso.

Rita Apoena



A alegria é sempre a prova dos nove!"


Oswald de Andrade

...uma mordidinha para sentir o gosto
um cheirinho para sentir o perfume
um beijinho rápido, uma ilusãozinha
a quantos basta uma amostra grátis
não consigo molhar os pés apenas
eu mergulho e só paro quando me afogo
eu me queimo e só paro quando derreto
eu me jogo e só paro quando me param...


Martha Medeiros




O amor é vermelho.
O ciúme é verde.
Meus olhos são verdes.
Mas são verdes tão escuros que na fotografia saem negros.
Meu segredo é ter os olhos verdes e ninguém saber.


Clarice Lispector

Je Me Souviens


Flores de lís brancas sob um céu azul de cristal
Passeios sob uma neve em forma de estrela
Folhas de bordo na cor de uma paixão faltal
Eu não esqueço nada,
Eu me lembro...

Os cheiros de uma floresta que um grande lago devora
O reflexo de uma fogueira sobre nossos rostos pálidos
Uma luz intensa por noites boreais
Eu não esqueço nada,
Eu me lembro...

Eu amo teus poemas, teu coração, tua liberdade
És a unica terra onde
minha alma pousou...

Um sotaque que ninguém conhece os segredos
Um Francês que se lança em palavras já esquecidas
Uma maneira inigualável de cantar
Eu não esqueço nada,
Eu me lembro...

Eu amo tuas blasfêmias, tua fé, tua dignidade
És como uma ilha
de onde não se pode partir...

Eu amo teus poemas, teu coração, tua liberdade
És como uma ilha
de onde não se quer partir...

Paisagens que misturam o mais que perfeito
Desenhos que a natureza nunca mais fará
A impressão de ter entrado no jardim da paz
Eu não esqueço nada,
E eu retornarei...

segunda-feira, março 15


~ Desejo ~

Desejo dizer-lhe as palavras mais profundas, mas não me atrevo, porque temo sua gozação. Por isso acho graça de mim mesmo e transformo em brincadeira meu segredo.
Duvido de minha angústia, para que você não duvide.
Desejo dizer-lhe as palavras mais sinceras, mas não me atrevo, porque temo que não acredite. Por isso as disfarço de mentiras e digo o contrário do que penso.
Me esforço para que minha angústia não pareça absurda para que você não ache que é.
Desejo dizer-lhe as palavras mais valiosas, mas não me atrevo, porque temo não ser correspondido. Por isso me declaro duramente e me orgulho de minha insensibilidade.
Desejo sentar-me silenciosamente a seu lado, mas não me atrevo, porque temo que meus lábios traiam meu coração. Por isso falo disparatadamente, escondendo meu coração atrás das minhas palavras.
Trato a mim mesmo com dureza, para que você não o faça.
Desejo separar-me de você, mas não me atrevo, porque temo que descubra minha covardia. Por isso levanto a cabeça e fico perto de você com ar indiferente.
A constante provocação de nossos olhares remove minha angústia sem piedade.
Tagore